Go to Top
Posts Recentes
glicopan pet id
cama-baú-id
Pill Food - id
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
zasłonka_szafa_garderoba_kokopelia_-32

Livro “A Queda dos Deuses”

Oi gente! Hoje queria falar sobre um livro muito especial, escrito pelo meu marido, Eduardo B. S. Silveira. O livro se chama Queda dos Deuses.A queda dos deuses

Sei que pode parecer suspeito, afinal o autor é meu marido 🙂 , mas o livro é muito legal mesmo e eu recomendo a todos que curtem ficção medieval.

A história se passa num reino imaginário, a Hunísia, onde reis e rainhas acreditam descender dos deuses, até que alguém tenta mudar a ordem das coisas. O que se segue é uma guerra com muitas reviravoltas, e ninguém sabe qual dos reinos (ou deuses) vai sair vencedor!

Quer saber mais? Visite a página do autor no Facebook ou entre em contato com ele pelo email brindizi@hotmail.com, onde você também pode encomendar um livro.

Beijos!

Deixe seu comentário!

Teste: Glicopan Pet para hidratar os cabelos

A dica de hoje é de um produto para quem está precisando dar uma potencializada na hidratação dos cabelos: se chama Glicopan Pet.

Como você já percebeu, o produto tem Pet no nome – portanto, é para uso animal. É uma vitamina para cães e gatos. Mas, calma: a gente só vai passar nos cabelos, então não tem problema!

Eu já tinha visto muitos blogs elogiando o Glicopan Pet, mas demorei para comprá-lo. Não queria usar nos cabelos um produto para uso animal. Até que não resisti e testei.

Deixando de lado qualquer suspense, já digo que adorei. Ele deixou o cabelo macio e hidratado, e a sensação de hidratação no cabelo durou bastante.

Como usar

É só comprar o produto – vendido em pet shops, paguei R$ 18,00 –, misturar no creme de sua preferência e aplicar nos cabelos (para o passo a passo de uma hidratação potencializada, confira esse post).

Eu usei duas tampinhas do próprio produto como medida, e acho que foi o suficiente.

O pior aspecto dele é o cheiro: parece ração de cachorro. Mas não ficou nada no cabelo depois (vi meninas de outros blogs dizendo que o cheiro ficou, então usei um condicionador bem perfumado por cima, que tirou totalmente o cheiro).

Ele tem uma cor marrom e é bem líquido. Depois de passar no creme, a textura fica bastante diferente, mais mole que o normal. O creme branco fica todo bege.

O melhor é deixar nos cabelos uns 15 minutos apenas. Recomenda-se não passar de vinte, já que o excesso de vitaminas também pode ser danoso. Além disso, deixar uns três dedos de distância da raiz, também por causa do excesso de vitaminas.

Gente, foi super aprovado, recomendo muito. Já usei três vezes, em três finais de semana seguidos, e meu cabelo hidratou de forma impressionante. Vale a pena fazer um teste.

3 Comentários, deixe o seu!

Cama-baú na decoração

Para aumentar o espaço em casa, uma boa ideia é aproveitar o box da cama com uma cama-baú. Pensando em guardar os meus livros, resolvi investir em uma.

cama-baú-2

Minha cama-baú, repleta de livros!

Tenho muitos livros em casa – uns meus, outros do meu marido. De vez em quando separo aqueles que não vou ler de novo e vendo no sebo ou doo para a biblioteca. Mesmo assim, são muitos – mas muitos mesmo – que eu não quero me desfazer de jeito nenhum. Eu adoraria ter uma biblioteca em casa, do jeito que eu mostrei nesse post. Enquanto isso não acontece, precisei encontrar um jeito de guardar todos os meus livros de maneira que ficassem fáceis de achar quando preciso. A cama-baú foi a solução ideal.

Ela tem um espaço interno considerável. Tem muitos livros nela – mais do que dá para perceber pela foto. Dá para guardar cobertas, malas e todas essas coisas que ocupam muito espaço.

Como nada é perfeito, a cama-baú pode juntar um pouco de umidade. Para quem vive em lugares muito úmidos, vai ser mofo na certa. Como aqui em Curitiba a umidade é média, de vez em quando deixo ela aberta, e até agora nada de mofo.

Não acho muito bom usar cama-baú para guardar coisas que a gente usa direto. Ela é difícil para abrir, pesada; se for usar todo dia é cansativo.

Quando for comprar, dê uma olhada no sistema de abertura que ela possui. Ela pode ser aberta por molas ou por pistão (como é a minha). O pistão é mais caro, mas mais resistente e fácil de abrir.

Outro detalhe: não é nada prático usar aquela “saia para box” em cama-baú. Por isso, é melhor escolher uma que já tenha uma aparência legal. Comprei uma com couro sintético em volta e achei bem bonitinha. Também tem algumas com tecidos lindos, que podem ficar à mostra sem problemas.

Deixe seu comentário!

Teste: Pill Food funciona?

Há mais ou menos dois meses comecei a tomar Pill Food, e nesse post vou falar do resultado.

Pill Food

Meu pote de Pill Food, já no fim.

Sobre as características dele já fiz um post inteirinho – lá, além de informações sobre o Pill Food, tem uma comparação entre a fórmula dele e a do Pantogar. Assim, vou pular essa parte.

Agora, deixando o suspense de lado, já vou dizendo que adorei o Pill Food.

Não tive efeito colateral algum – se bem que ele é só um suplemento, e suplementos geralmente não causam problemas.

Demorei um tempinho para perceber alguma diferença nos cabelos. Acho que um mês mais ou menos. Então, notei os fios mais fortes e brilhantes. Mas não era o fio todo: apenas uns quatro a cinco dedos a partir da raiz. Com o tempo, essa “força” foi se estendendo ao longo do fio. Foi como se o cabelo estivesse sendo reestruturado de dentro para fora.

Talvez alguém possa achar essa explicação meio estranha, e é possível que seja apenas uma impressão minha. Mas, como foi uma impressão bem forte, achei importante deixar registrado.

Quanto às unhas, não percebi qualquer diferença.

O preço varia muito: eu paguei R$ 70,00 em um pote para três meses (são duas cápsulas ao dia).

O Pill Food foi super aprovado. Devo admitir que tinha muito medo de tomá-lo, principalmente depois da experiência não muito boa que tive com o Pantogar, sobre a qual falei aqui. Mas o Pill Food foi tão bom, fez uma diferença tão grande no meu cabelo, que fico me perguntando por que não usei antes.

6 Comentários, deixe o seu!

O que comer no café da manhã

Acordar bem depende de um bom café da manhã. Claro, todo mundo sabe disso, mas, por causa do tempo – ou falta dele – a gente acaba não dando tanta importância para o que come de manhã.

Nesse post, vou falar sobre o que é bom – e o que é ruim – no café da manhã. Embora a alimentação seja algo bem pessoal, algumas ideias gerais sempre podem ajudar.

café saudável

Imagem: atimetofeast.com

Café

Fiquei muito tempo sem tomar café, e confesso que, depois que voltei, me sinto melhor e com mais energia. Existem estudos de sobra – muito sérios, inclusive – que comprovam que café, em quantidades moderadas, é bom para a saúde. Por moderação entenda-se: uma xícara pequena de manhã e uma à tarde. Ah, e dê preferência ao café coado, mais saudável que o expresso.

Grãos – pão integral

De manhã a gente precisa de energia. Ou seja, pode comer carboidrato sem medo. Para não comer “caloria vazia” – o caso do pão branco – o pão integral é a melhor opção.

Frutas

Aqui vai uma pequena dica de praticidade: eu há muito tempo compro frutas desidratadas. São mais rápidas para comer, pois já estão limpas e descascadas. Além disso, duram bem mais que a fruta normal. Em Curitiba, compro no Mercado Municipal, mas são fáceis de encontrar em lojas de produtos naturais.

Leite e derivados

Mulher precisa de cálcio, e isso independentemente da idade. Veja se você tem intolerância à lactose; se não tiver, acrescente ao café da manhã um iogurte, uma colher requeijão ou uma fatia de queijo desnatado. Mesmo que em pouca quantidade, a gente precisa.

O que evitar

No café da manhã não vai bem comida gordurosa, bolos, doces. Nem muita proteína. Cuidado com a granola: ela pode ter gordura ou açúcar demais, dependendo da marca.

A vida fica mais fácil quando a gente cuida da gente, não é mesmo?

Deixe seu comentário!

Página 1 de 3912345...